terça-feira, 18 de abril de 2017

Tudo que falta para ficar OK *

Tema: Sinto falta
Por Rafael Freitas

Ver o irmão mais velho afinando varetas para fazer pipas e papagaios e depois vê-lo empiná-los; ouvir a fita cassete do Legião, Música para acampamentos, sozinho, na sala escura, num sábado à noite; cantar Sobradinho, Quando você voltar e Desde que o samba é samba; dos pães de torresmo que minha mãe fazia; de não ter medo de andar a cavalo; de umas bolachinhas que meu pai comprava que se chamavam palitinhos de leite; de assistir Cavaleiros do Zodíaco; dos livros que estão emprestados há muito tempo; das balas de café que o avô me dava; do LeBizarre; das reuniões depois dos ensaios do Le Bizarre, no bar que chamávamos carinhosamente de "escritório"; das sextas-feiras de karaokê na casa do Compadre; de ter cabelo; da voz dos sobrinhos quando demoram para mandar notícias; de um tempo em que não era viciado em séries; de ter mil alunos e alunas do fundamental I; de ir no cinema sozinho; do abraço e do olhar dos meus amigos e amigas que não moram tão perto; do irmão mais velho.


* Trecho da música Ok, de Tulipa Ruiz.


4 comentários:

  1. Irmão mais velho <3 <3
    ...
    Desde que o samba é samba - adooorrooo
    ...
    eu ri do "de ter cabelo"

    ResponderExcluir
  2. Nunca fui no cinema sozinha .. tenho vontade.
    ...
    Apenas queria bolachinha palitinho de leite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Experimenta ir sozinha no cinema, Nina!

      Excluir
    2. Sempre que vou lembro daquelas "10 coisas para fazer no cinema".
      Lembra??? haha

      Excluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi