quinta-feira, 6 de abril de 2017

E não foram só meus cabelos...

Tema: Mudei
Por: Rosana Tibúrcio


Não sou de pedra e mudo sim, quem não? No meu caso, não mudei só os cabelos, eu mudei, em muito, minha essência. Como não sou besta nem nada, nisso não mudei, vou relatar só mudanças positivas. Espero que no final de tudo, você aí que me ama, esqueça como eu era e pense em mim como sou agora: maravilhosa e tal...

-Não sou favorável à adoção por casais homossexuais, afinal, como explicar a uma criança que ela tem dois pais ou duas mães? Como defendê-la da zoação na escolazzz
-ué, você acha mais fácil uma criança compreender por que ela não tem amor, uma casa normal, que foi abandonada ou agredida, por que passa fome? acha mais fácil do que ela sentir o amor de dois pais ou duas mães?
Graças à Jana eu identifiquei que minha compreensão era baseada, unicamente, em preconceito. Graças à Jana pude apoiar minhas amigas Luziá e Juliana quando da adoção de João Gabriel e hoje vejo como ele tá bem, mesmo as duas não estando mais juntas, mas isso é outra história. Segunda-feira, Lu estava com João Gabriel aqui em casa e mais uma vez constatei que meu jeito anterior de pensar, foi ignorante e desamoroso. Mas mudei, graças a Deus! E à Jana!

- Esse cartunista Laerte ficou maluco, precisa se tratar. Como assim, do nada, se veste de mulher? Muito esquisito!
Esquisita era eu. De tratamento eu precisava. E tive. Com o apoio do Rafa, meu filhote, e lá atrás... de algo que Taffarel me dizia sobre a não existência, unicamente de heterossexuais e homossexuais, que há mais, muito mais e que tudo é normal. Aos poucos com o que Taffa me dizia fui entendendo sobre a diversidade sexual. E com Rafa eu aprendo quase todo dia, mais e mais sobre. E com Rafa tenho a liberdade de falar sobre tudo, perguntar tudo e aprender o que posso, pra depois, ensinar. Pensar essa sominha pequena de apenas três tipos de sexualidade só demonstrava uma babaquice sem tamanho. Mas mudei, graças a Deus. E ao Taffa e, sobretudo, ao Rafa.

- Tem mulher que se veste quase que pedindo: me passa a mão pelo amor de Deus!
- oi? Quem é você Rosana Moralista da Silva Dolariva? Para de ser machista!
E hoje, graças a Deus e às Claras da vida (Averbuck e Corleone) à Patricia (do te amo, porra) e a tantas outras mulheres que encontrei na internet (essa terra maravilhosa, sim!!) eu mudei e luto com unhas, dentes, argumentos e sei lá mais o quê pra defender meu novo e correto jeito de pensar sobre o fato de que nós, mulheres, podemos estar com qualquer roupa ou sem nenhuma roupa que se dissermos não, É NÃO, e pronto. Eu era machista, mas graças a Deus mudei. E às Claras e às Patricias, e às Júlias!! E hoje, comigo é assim:
 #mexeucomumamexeucomtodas

- Deixar cozinha à noite sem arrumar? É nunca! E toda sexta-feira tava eu de unhas recém-arrumadas na quinta-feira, estragadas pós lavação de pratos da janta. Que boxxxxta, que chato! E agora, graças ao amor às unhas e ao valor que dou ao meu santo dinheirinho, mudei. E em todas as quintas à noite e às sextas até de tardezinha, tô eu de cozinha sem arrumar, má cazunhas lindas.
E eu, que era burramente maniada, mudei, graças a Deus e à tenência devidamente tomada.

- Eu tenho sempre pendurados, na minha cozinha, um pano de prato e uma toalha de mãos. Pra quem não sabe, pano de pratos é usado pra enxugar talheres; toalha de mão, pra enxugar as mãos. Facim, né? mas não, nem todo mundo "da conta de entendê" e eu, como fico? Vamos lá: eis que alguém lava as mãos na pia e pega o pano de prato em vez da tolha e eu, agora, mudada que estou, mas nem tanto porque não fiquei louca ainda, quero mais é matar o sujeito ou a sujeita que comete uma heresia dessas, porque onde já se viu não compreender a diferença entre um pano de prato, branco, e uma toalha, cheia de desenhim de fruta? onde essas pessoas foram criadas meu Deus? Não tiveram pai, mãe, chefe? não têm higiene? Vivem num chiqueiro? Tá, PAREI!! E eu, que tinha algumas manias como essa continuo tendo porque sou mutável sim, mas não como folha de bananeira que muda de acordo com o vento. Pra umas coisas prefiro e gosto de continuar sendo o que sempre fui: a Rosaninha maniada, impaciente, má de coração bão que só cês venuu, gente...


Uma linda quinta-feira pra vocês minhas gentes, pois nas quintas há sempre algo diferente no ar e hoje há confissões sim, de alguém que já foi muito preconceituosa, babaca, machista, com manias prejudiciais, mas que tem se tornado uma pessoa melhor, sim, a cada dia mais.

9 comentários:

  1. Rosaninha maniada, paciente, mas que a gente ama!!!

    ResponderExcluir
  2. Adorei muito esse post, mainha.
    Do tipo: por que é que eu não pensei nisso antes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada. tenho feito cadas posts horríveis que nó... nem eu acho bão. Nem eu porque gosto do que vem de mim (nem tudo, claro)

      Excluir
  3. Não sei se tenho essa percepção das minhas mudanças...
    QUERO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem sim, basta querer "vasculhar" o que cê foi e é. Sem medo.

      Excluir
  4. Gente!!!! Que aula de mudar pra melhorar! Adorei, Ros. E você nem sabe o quanto tô mudando, graças também a você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Helô. Tão bom mudar, né? E nem precisa ser só pelo sofrimento, pode ser, também, por observação e empatia... Tamujuntas!!!

      Excluir
  5. Sensacional .. cada dia que passo chego à conclusão que a frase NUNCA É TARDE PARA MUDAR, está certinha.
    E mudança nos faz bem demais ..

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi