sábado, 16 de outubro de 2010

Um conto nada enfadonho

Tema: Conto de fadas
Por: 
Taffa
Imagine que você tem sete anos de idade e num dia ensolarado leva um belo capote: cai de cara no chão. A primeira coisa que faz depois disso é chorar, claro, o instinto do ser humano. Parece algo adorável mas, acredite, não é.

Então sua mãe aparece desesperada achando que você quebrou algum osso e se depara com um rio de sangue no chão. Sua boca, um primor: vermelha e destacada do resto, mas não por você ter lábios de Angelina Jolie e sim porque perdeu sei lá quantos dentes graças à colisão.

- Socorro, meu deus do céu. – Ela grita, enquanto vem ao seu encontro e abre a boca fraturada com a delicadeza de um pé-de-cabra. – Estão todos aqui, ufa!

Após o incidente, você percebe que um dente amoleceu. Ao contar para sua mãe, aquela mesma mulher de toque sutil, descobre que precisa se livrar dele, pois um ser feérico – vindo de uma terra onde existem muitos outros assim – aparecerá para levar o dente arrancado em troca de um maravilhoso presente.

Dor. Muita dor. Nisso resume o processo de extração do incisivo. Um sorriso banguela estampa sua face e você se prepara para dormir, numa noite que tem tudo para ser inesquecível. Antes de fechar os olhos, confere novamente o dente - que está debaixo do travesseiro - e, enquanto olha para o teto escuro, cai no sono sem perceber.

Dia novo. Animação. Uma moeda de um real aparece no lugar exato onde o dente estava. Você corre para contar aos seus pais que descobriu uma nova mina de ouro e eles vibram junto contigo.

- Pena que foi apenas um real. – Seu pai deixa escapar. – Essas fadas atuais andam muito muquiranas com relação aos presentes que deixam em troca dos dentes.

- Não faz mal, o importante é que funciona. – Você diz enquanto sorri sem o dente. – Ainda há muitos outros para poder trocar e, pensando bem, acho que vou fazer isso agora mesmo.

E sai correndo em direção à bicicleta, novinha, que você ainda não aprendeu a se equilibrar.

9 comentários:

  1. Tá, eu sei que fugi do tema.
    Mas o meu conto sem fadas ficou uma beleza, diz aí.

    ResponderExcluir
  2. Beijo especial pra quem já foi banguela e feliz.

    ResponderExcluir
  3. Sim, o conto de fadas ficou uma beleza!!!

    ResponderExcluir
  4. Mas se vendeu muito barato. Arriscar um estrago na bicicleta nova e outros dentes quebrados, por um rel... sei não!

    Vem cá que te dou um soco e pago 5.

    ResponderExcluir
  5. Ai, gente, como somos inocentes no tempo de dentes de leite, né não?

    ResponderExcluir
  6. Adorei o conto de fadas e nem fugiu do tema. Cada um tem a fada que deseja e a sua é muito cuti cuti...

    ResponderExcluir
  7. E que menininho ambicioso, não minha gente?

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi