segunda-feira, 18 de outubro de 2010

ar ou ado.

Tema: fotografar ou ser fotografado?
Por Laura Reis



Houve uma época em minha vida na qual eu fugia de aparecer em fotos. Não que eu esteja sendo hiperbólica da forma como sou normalmente. Era literal mesmo: eu saia correndo quando via que uma câmera fotográfica se aproximava de mim ou do ambiente em que me encontrava.

Não fosse um episódio do qual me lembro perfeitamente de estar na casa dos meus tios e chorar muito porque não queria tirar foto e as pessoas monstras queriam me obrigar, eu só acreditaria nesse caso se me mostrassem uma foto que tem aqui em casa (que, infelizmente, não consegui encontrar), na qual é possível perceber minha irritação, usando todos os meus braços e mãos tampando meu rosto.

Vendo outras fotos minhas quando na mesma idade/fase, penso que eu tinha consciência de não ser um modelo de criança e, de certa forma, fazia um favor as pessoas não aparecendo tanto nos álbuns de família. Sério, eu não era uma criança bonita de se ver.

Outro episódio interessante de minha vida fotográfica foi quando, há quase três anos, tirei meu aparelho. Aprendi a sorrir daquele jeito exagerado que ainda há em mim. Juro, às vezes é sem querer, me acostumei. Mas é que era muita felicidade ter tirado aqueles ferrinhos que conviveram comigo por mais de uma década (e que, infelizmente e por culpa minha, voltarão a reinar).

Sobre tirar fotografias, não tenho um histórico daqueles bonitos do tipo que desde criança gostei de pegar a câmera e sair por aí tirando foto (assim com acontece com meu irmão atualmente). Talvez porque sempre fui insegura e com as máquinas analógicas, por exemplo, não podia existir muito erro, né? Mas isso é só uma hipótese.

Sei que tenho muito bom gosto (e sou modesta) e, deste modo, sempre apreciei o trabalho dos fotógrafos que não somente registram momentos, mas que o fazem com uma peculiaridade: o inusitado. As fotos de ângulos malucos, as espontâneas, sempre me atraíram mais. E, assim que comecei a pegar mesmo em câmeras fotográficas, percebi que é dessa maneira que também gosto de falar.

Confesso que, atualmente, é bastante equilibrado o meu gostar de tirar fotos e de aparecer em fotos. Tanto que tenho dois desejos:

- Ter uma câmera profissional e perder um pouco dessa minha timidez em ir lá na frente e tirar uma foto bacana. (É, existe esse tipo de timidez em mim).

- Fazer um ensaio fotográfico, como modelo. Não fiz aos quinze, nem aos dezoito. Quem sabe aos vinte e cinco, não é mesmo, minha gente?


Enfim, pra quem ainda não conhece, aqui tem meu Flickr e meu Click!, onde tem as fotos que eu tiro. E, as que apareço, sempre, são as dos meus álbuns do Orkut, onde pratico o narcisismo e só publico fotos que tem eu, oraa bolas!

Se é que alguém ainda não saiba dessas coisas (não que eu não aceite novos convidados, não é isso, juro! haha)

16 comentários:

  1. Por que a pititinha não gostava de tirar fotos? Era tão lindinha!

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro as fotos que você tira e te acho cruel com as fotos que eu tiro, por exemplo.

    ResponderExcluir
  3. Tomara esse ensaio fotográfico rolar um dia. Dou maior força... já que não posso dar outra coisa.
    hauhauahushs

    ResponderExcluir
  4. Penso que você poderia ter ilustrado seu post com uma foto sua, sacumé?

    ResponderExcluir
  5. Eu assumo: morro de inveja do seu olhar fotográfico.

    ResponderExcluir
  6. Sério, eu não era uma criança bonita de se ver.

    #euri

    Mas duvido.

    ResponderExcluir
  7. Enfim, você fica bem no ar e no ado. [2]

    ResponderExcluir
  8. Se foi a retirada do aparelho que fez vc começar a dar esse sorriso maravilhoso que tem, que bom que você usou!

    ResponderExcluir
  9. Se vai usar de novo, podemos concluir que seu sorriso ficará mais lindo ainda!!!

    ResponderExcluir
  10. Eu sou o contrário: era lindo de viver e hoje me tornei... isso.

    ResponderExcluir
  11. Falou o cara que já experienciou três cores de cabelo.
    Antes loiro, depois moreno e hoje grisalho.

    ha-ha

    ResponderExcluir
  12. Enfim, você fica bem no ar e no ado. [3]
    .
    Eu assumo: morro de inveja do seu olhar fotográfico. [2]
    .
    Não conhecia o seu Flickr, apaixonei. [1]

    ResponderExcluir
  13. Gente, só devo postar bem mais tarde.
    Tipo, à noite mesmo.

    beijo!

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi