terça-feira, 24 de julho de 2012

Na vida, com carteira de habilitação

Tema: De parar o trânsito
Por Rafael Freitas


Quem parou o trânsito fui eu. Faltou aceleração. Mas, também, aquele morro era assustador: fiquei sem saber o que fazer na segunda lombada. Aí o carro morreu. No meio do morro. E o cara de trás buzinando. Uma, duas, três tentativas de sair. O instrutor falando. E eu ali, nervoso.

Pensei que dirigir fosse mais fácil. Minha mãe diz que é porque eu não gosto. Mas não. Deve ser falta de prática. Ainda faltam os automatismos de que tanto falam nas aulas de legislação. Ainda falta conseguir parar usando freio e embreagem nos cruzamentos quando tem indicação de PARE sem deixar o carro morrer. Ainda falta noção de espaço, se vou caber ali ou não, se estou perto da guia ou mais longe que os cinquenta centímetros permitidos. Ainda falta conseguir uma baliza bem feita. É... Ainda falta conseguir fazer uma baliza.

Lembro quando um professor da faculdade chegou todo contente contando que havia passado no exame de rua. Tinha 33 anos. Olhei para ele, brincando, e disse: _ É sinal de que agora você já consegue dirigir sua vida. Ele, mais elucubrado que eu, olhou pensativo. Concordou.

Mas dirigir a vida é mais difícil ainda! Não tem placas avisando o caminho, se a via é permitida ou se você entrou na contramão.  Não tem placas lembrando que é preciso desacelerar, ir com mais calma, que viver nessa correria é um perigo. Ser deixado para trás, dependendo de quem fez a ultrapassagem, pode ser bem doloroso. E é cada acidente que deixa o coração da gente em pedaços!

Por outro lado, o caminho é cheio de coisas para aprender. E gente. E às vezes alguém pega uma carona que pode fazer a viagem mais gostosa!

Porque, no final, ninguém está aqui só a passeio. Nem precisa sofrer com as multas e infrações que a vida aplicou. Bom mesmo é andar; percorrer esses caminhos até achar o rumo certo, até entender seu fluxo sem precisar de placas, só apreciando a paisagem!

E eu ainda abaixo o vidro, porque esse vento no rosto me dá uma sensação de liberdade danada!



24 comentários:

  1. (Era pra ser uma buzina, gente! haha)

    ResponderExcluir
  2. Entendi a buzina ... hahahah

    ... que bom que veio essa semana ...
    parou meu trânsito aqui ... aff, foi péssimo .. rsrsr

    ResponderExcluir
  3. Quando for pra Bordinha, quero você todo todo no volante .. rsrsrs
    vamos passear até muzambinho??? rsrsr

    ResponderExcluir
  4. eu acho que eu não quero aprender a dirigir não hein

    ResponderExcluir
  5. elucubrado

    Dava zero nesse aluno só pela possibilidade de usar essa palavra, não pela ousadia.

    Olha!!!

    ResponderExcluir
  6. afinal: já basta dirigir meu próprio filme.
    risos.

    ResponderExcluir
  7. sentindo que rosana vai ficar agoniada com as exclamações.
    ou eu, talvez. huahsiuhaiuhs

    ResponderExcluir
  8. Adorei a direção do texto: do carro pra vida.

    Vamos combinar que ficou lindinho!!!

    ResponderExcluir
  9. e parabéns pelas palavras relacionadas como: guia, embreagem e não lembro de mais. não conheço elas. =(

    ResponderExcluir
  10. Admito: primeira vez na minha vida que leio a palavra "elucubrado".

    ResponderExcluir
  11. Não que seja feia ou sei lá, mas desconhecia totalmente.

    Agora entendi a sensação que a boUUUa sempre dizia quando eu usava palavras desconhecidas nos meus textos.

    ResponderExcluir
  12. Mas, ó, a crônica ta linda. Gostei mesmo. Serião!

    ResponderExcluir
  13. E eu também adoro andar com o vidro abaixado.

    ResponderExcluir
  14. O Rafa sempre usou a palavra elucubração. Lembra não??? Ou não era do seu tempo. Ele tem dessas viajadas, sabe?
    É o JEITINHO dele: se a palavra tiver um cu no meio ele escreve...

    hahauahaueheuahausheuehuehuaha

    ResponderExcluir
  15. tá bom: eu gostei do texto, eu gostei, eu gost

    ResponderExcluir
  16. porém: detesto essa palavra elucubração.

    ResponderExcluir
  17. vanderley (limão)25 de julho de 2012 15:40

    Admito: primeira vez na minha vida que leio a palavra "elucubrado"

    by Taffarel e eu assino embaixo
    vanderley (limao)

    ResponderExcluir
  18. vanderley (limão)25 de julho de 2012 15:44

    ELUBRUCAR=lucubrar - Conjugar
    (latim lucubro, -are, trabalhar à noite)
    v. intr.
    1. Trabalhar à luz, de noite.
    v. tr. e intr.
    2. Passar as noites estudando.
    3. [Por extensão] Dedicar-se a longos trabalhos intelectuais. = MATURAR, MEDITAR, PENSAR, PONDERAR
    4. Fazer conjecturas ou especulações sobre algo. = CONJECTURAR, ESPECULAR

    Sinónimo Geral: ELUCUBRAR


    *OBS: tive de olhar no dicionario e dividir esse momento com outros não tão culto como nosso amigo Rafael

    ResponderExcluir
  19. Gente, a mainha sempre implicou com essa palavra.

    Mas é que não tinha outra pra identificar o tal professor, sabe.

    ResponderExcluir
  20. E a crise das exclamações ela me contou explicou por telefone!

    Ser uma pessoa exclamativa é bom ou ruim???

    huahsuahs

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi