quarta-feira, 29 de outubro de 2008

A Hard Day's Night*


Essa semana eu estava pensando em como eu sou sortuda! E fui enumerando mentalmente tudo de bom que era minha vida! Sabe aquele dia que você vira e fala: como eu sou foda!!! Sua vida não é mais uma música do Wando, mas sim uma balada romântica dos Beatles. É, Deus tem um senso de humor estranho!
Eu queria andar com meu coração sempre leve, com pensamentos puros e ter aquela alegria contagiante que leva a pessoa mais ranzinza das pessoas mais ranzinza, soltar um sorriso. E depois de tanto pensar, eu descobri que eu sou uma farsa.
Eu andava com um sorriso no rosto e minha palavra preferida era gratidão, a palavra preferida ainda continua sendo gratidão. Mas o sorriso ficou desbotado!
Para mim gratidão, reconhecimento, agradecimento são sinônimas e elas convergem para um ponto em comum: felicidade!! Ser feliz!
Deveríamos ser gratos pelo sol nascer todos os dias, pelas pessoas que querem nosso bem, pelo nosso alimento, pelos nossos amigos!! E também, porque não somos gratos pela nossa vida. V-I-D-A. Você gostando ou não, estamos vivos!
Será que gratidão não tem nada a ver com alegria? Quem sabe, nem deveríamos estar felizes!
Ter gratidão seria o quê?
Estar grato é reconhecer aquilo que você tem, o seu limite, e como você usa as coisas que você possui.
É ter alegria nas pequenas vitórias, é reconhecer o erro, é lutar pelo amor de alguém. Gratidão é palpável, tá aqui, perto de você, a gratidão é você!! Isso é ser humano. Aquele sentimento que eu sempre tentei expressar aqui no Guaraná e que não consegui chegar nem perto. Você sabe o que você é, o que você tem, e para que serve. E mesmo a vida não sendo muito grata com a gente, conseguimos ainda ter sentimentos por ela.
E por nos descobrirmos assim tão humanos, sejamos eternamente gratos pelas coisas familiares que tanto conhecemos, pela gratidão que sentimos, e sejamos principalmente gratos com as coisas pelas quais ignoramos. Existe dois tipos de pessoas, as que gostam de surpresas e aquelas que definitivamente odeiam. Eu faço parte do segundo grupo.
E no final do dia, depois de sentir tanto, demasiadamente tanto, depois de carregar o peso do mundo, podemos sentir a maior de todas as gratidões, ter a coragem de ainda estar de pé. Essa é a nossa maior comemoração!!!


* Paulinha Miranda tirou o beijo me liga de sua vida, mas continua confiante em um futuro melhor e a paz mundial!

12 comentários:

  1. uhu
    eu postei super adiantada...
    to me sentindo
    eu to com um mau humor cronico..
    to terrivelmente mala!!
    hahahhahahahahah
    vou embora antes que eu seja a mala do guarana
    beijocas

    ResponderExcluir
  2. Ai Paulinha, cê me deixou "canfusa", me liga!! rs

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Bom, falando a sério, agora.
    Reli o texto e meio que compreendi que você se pensava super feliz, descobriu que não estava tanto e, mesmo assim, é grata.
    Se for isso, parabéns!!!
    Claro que digo parabéns, em decorrência do que penso, muitos podem não concordar comigo (o que não importa, por ora).
    É disso mesmo que eu gosto nas pessoas. Eu gosto de pessoas assim.
    Aliás, esse é meu tema da semana tema livre - que já tá aqui, escritinho.
    As decepções que sofremos, o descobrir o mundo não tão rosa não deve nos deixar cinzas, ou negros. Há que se ter gratidão... e por que não, esperança???

    ResponderExcluir
  5. Parei a leitura pra commentar isso:

    Sua vida não é mais uma música do Wando, mas sim uma balada romântica dos Beatles.


    aaahhhh
    me dá os direitos autorais dessa frase, amooorrr?

    ResponderExcluir
  6. Adorei que veio mais cedo, um surpresa e tanto... e das boas.
    Falando em surpresa, não entendi o "detestar surpresa"...
    Ou eu estou muito cansada ou você tá super hiper mega chique... sendo assim, tão "difirci"...
    Beijos Paulinha, me liga...

    Você nunca é mala!!
    Lindaaaaaaaaaaaaaa!

    ResponderExcluir
  7. Genteeeeee, também amei a frase de Paulinha sobre não ser mais música do Wando... Li o filhote agora...
    Boa pescaria, Rafaaaa!

    Amores, voltar ao trabalho, o babadinho aqui tá bravo.
    Fuiiiiiiiiii

    ResponderExcluir
  8. Eu tava achando o texto tão pessimista no começo!

    É como eu sempre digo, minha gente: as coisas simples!
    Tenho pensando muito ultimamente na felicidade como o caminho, o percurso que percorremos até alcançar determinado objetivo que nos faria feliz, como já disse outras vezes.
    Só não parei pra pensar ainda nesse paralelo com a gratidão.

    E é exatamente como a Paula disse: ser feliz é ser grato.
    Quando a gente se alegra com as coisas simples é porque reconhece seu valor!
    Aó só falta agradecer!

    ResponderExcluir
  9. Sou extremamente grata por tudo e por todos. E sou feliz por me sentir assim.
    Mas tenho desprezo pelas pessoa que desconhecem a palavra gratidão.

    Também fiquei um pouco confusa, pensando em como você realmente queria se expressar, o que realmente está sentindo.
    Mas agora estou començando a ter leitura pra isso hehehe , brincadeirinha, não consigo ficar séria o tempo todo.

    Gostei muito do texto.
    Me fez pensar em muitas pessoas e no quanto elas precisavam ler esse texto também.

    ..
    Beijocas pra todos.

    ResponderExcluir
  10. Ela me ligou!
    Ela me ligoooooooooooou!!!

    Paula eu te amoooo!
    Paula eu te amoooo!

    ResponderExcluir
  11. tchin tchin tchin


    Se não bastasse o calor pra me angustiar



    lá lá ri lá lá

    ResponderExcluir
  12. Marina a revoltada29 de outubro de 2008 16:47

    eu gritando digo:

    .. ELA NÃO ME LIGOU ... AFF AFF AFF ..


    um aperto de mão pra vocês todos.

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi