quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Em defesa do simples, do brega!


Tema: Sou brega, e dai?
Por: Vanderley José Pereira

   O que é ser brega? Para muitos, ser brega é não acompanhar as tendências. Já eu acho que os modismos sejam um modo de simplificar a vida, e, com isso, como toda simplificação, fazem perder o encanto nas coisas básicas e singelas do dia-a-dia.

   Olho de sogra, um doce simples, gostoso – quem não gosta? – hoje é visto com desdém nas festas infantis.  Tempos atrás esse mesmo doce era a coqueluche do momento. Não que eu seja defensor desse doce. Sou defensor do que ele representava: a família se reunia, os homens arrumavam as mesas e penduravam pendentes – luzes, ainda que fracas, eram fundamentais – as mulheres ficavam incumbidas das comidas – bolo formigueiro, balinha de Leite Ninho (feita com leite em pó mais barato do mercado), brigadeiro, olho de sogra, macarronada e galinhada. Tudo feito com carinho, dedicação e amor ao homenageado da noite. Hoje as festas não têm mais esse calor humano, e nem o olho de sogra. Hoje se decide o que quer e contrata-se o buffet. Tudo ocorre minuciosamente com perfeição. Mas o perfeito era o melhor? Sou adepto dos bolões murchos... Cada balão babado por um primo diferente. Cada detalhe com uma história em particular para ser contada.

   Minha breguice se estende a minha casa, afinal, sou adepto das saias de botijão, vestidos de batedeira e das jardineiras do liquidificador. Eu sei, é démodé, é brega. Mas vejo isso como um carinho com a casa, e claro, com os moradores. Cuida-se de um objeto com tamanho esmero, pensa-se então no cuidado despedido ao outro, ao cônjugue. O botijão era vestido com estampas florais. O mesmo ocorria com os eletrodomésticos. Parecia até que uma mãe vestia seus trigêmeos. Isso tudo próximo ao alcance dos olhos. Nas cozinhas modernas, sente-se vergonha de deixar a parafernália eletrônica à mostra. O botijão, coitado, fica escondido debaixo da pia – se é que ela ainda existe! No passado ficava à mostra, pois tudo era usado.  Hoje, a cozinha é o cômodo menos usado, o oposto de tempo atrás. Cozinhar era recepcionar.

  Até o tão idealizado amor virou brega. Com ele, o sexo tradicional, bem ao estilo papai-mamãe, também. Sou brega, sim. Defendo o simples. Nada performativo, nada acrobático à Cirque du Soleil. Busco sentir o desejo, por meio do cheiro exalado; por meio do contato, sentindo os pelos se arrepiarem, vagarosamente. Morango, pêssego ou amora, por favor, fiquem na mesa e não na cama. Gosto de pele. Não sou moderninho, não sou adepto aos “amantes de silicone”. Não quero, nem busco, uma relação a três, ainda que só tenha dois seres de carne e osso.

   Face ao exposto eu defendo, sim, o brega... E sou, sim, brega por natureza. 

______________________
Mas brega mesmo é colocar Limão no Guaraná... 


Beijos a todos e que as forças Vanderlystycas permaneçam, perpetuem e irradiem boas energias. Vamos nessa que essa é boa, curta a sensação, vem comigo que o sucesso é garantido.

28 comentários:

  1. Xe-gay com toda a breguice de minha pessoa!!! bjos

    ResponderExcluir
  2. Brega mesmo é colocar Limão no Guarana foi ótEmo...

    Mas não foi brega.

    Helô

    ResponderExcluir
  3. Oiiiii... entrei no canudinho pra tomar golim.

    volto depois. Sim, sou brega e falo isso sempre.

    ResponderExcluir
  4. Mas num é brega limão e guaraná! Vc não é brega, vc é boUUUa.

    ResponderExcluir
  5. Sou brega, porque visito esse blog e nem sempre escrevo comentário!

    Mas prometo deixar de ser tão brega!

    ResponderExcluir
  6. Um minuto de silêncio pelas saias de botijões.

    ResponderExcluir
  7. Eu não acho a simplicidade brega. Acho simples. Só isso mesmo.

    ResponderExcluir
  8. No caso do amor, acho justamente o contrário: ele deixou de ser brega.

    ResponderExcluir
  9. E essa última frase?
    E essa imagem, minha gente?

    haha
    Eu SE divirto!!!

    ResponderExcluir
  10. O olho de sogra virou parceiro do cajuzinho!

    ResponderExcluir
  11. A imagem foi uma construção minha bem simples!!!!

    ResponderExcluir
  12. E essa última frase?
    E essa imagem, minha gente?

    haha
    Eu SE divirto!!![2]

    ResponderExcluir
  13. preciso repetir isso:
    Eu SE divirto!!!

    Você é demais Limão.
    ..
    Bem-Vindo, seu lindo

    ResponderExcluir
  14. Que imagem brega, vamos combinar... hahahaha

    Ew limão!!

    ResponderExcluir
  15. Adoroooooooooooooooo... foi proposital... lembrei da pepsi, ai fiz o guaraná twitter.. guaraná com um toque de limão.. sou demais!

    ResponderExcluir
  16. acho eu que brega e simples são coisas muito diferentes. não vale confundí-los-o-a

    ResponderExcluir
  17. Concordo, mas o povo em geral pensa que o simplório é o mesmo que brega. se para eles são sinônimos, então eu sou brega!

    ResponderExcluir
  18. e gente que coloca laranja no guarana..?

    ResponderExcluir
  19. e sim, roupa em eletrodoméstico é muito brega.
    compartilhei até do minuto de silencio.

    ResponderExcluir
  20. a voz do povo é a voz errada, não é mesmo?

    ResponderExcluir
  21. Laranja. NÃO PODE.. Eu acho bonitinho tudo com pano de chita!

    ResponderExcluir
  22. Realmente... para muitos, simplicidade é breguice... Adoro simplicidade! Adoro breguice! E adorei a imagem! rs

    ResponderExcluir
  23. srsrsr...A imagem foi fruto de muito empenho no paint!!!

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi