sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Par ou ímpar forever!

Tema: Jogos infantis
Por
LauraReis

Minha infância um pouco perturbada já esteve bem descrita num outro post por aqui.
No primeiro, na verdade. Eu ainda era uma mera convidada e já cheguei desabafando minhas agruras. Ô dó!
Mas então.. eu tive uma infância assim, estranha.
Eu brincava sim. Brincava pouco, mas brincava.
Na realidade eu tinha um futuro promissor, sabe.. eu lia de cabeça pra baixo, de trás pra frente, eu adorava jogar damas e sempre fui de mexer em computador, com aqueles joguinhos do Mario, do Alladin, Rei Leão, Tetris e o d**** a quatro.
Eu seria nerd. Eu teria um futuro profissional incrível.
Mas.. tudo não passou dos dez anos. Mal sabia eu que a vida não é assim...
E cá estou eu, fazendo minha Publicidade e não sabendo nada de mais [e demais – né mãe?] dessa vida. De qualquer forma, ainda adoro jogar damas, jogo da velha e forca. Ou ainda nossos queridos Uno e Imagem & Ação.
Sei que, na infância, com meu futuro promissor nas costas, eu carregava também o peso de ser uma magrelinha sem forças e sem vontade de muito correr e, portanto, o jogo mais violento que eu participava era Sete Pecados. Adorava, por sinal.
Agora queimada, barra manteiga, nada disso me atraía.
Jogos com bolas e com corridas eu fugia quase sempre.
Porque bola, sei lá.. eu tenho um trauma [de algo que não existiu] com ela. Eu sempre acho que a bola vai cair em mim, bater na minha cabeça, me derrubar, quebrar meus óculos. Aposto que até se eu estiver no Maracanã, na última fila, eu ainda terei essa agonia. É maior que eu, sabe?
Mas, em compensação adorava peteca, passa anel, pega vareta, amarelinha e, até mesmo pular corda. Tá que eu nunca me arriscava muito naquelas manobras radicais de entrar de um lado da corda e sair do outro, mas adorava cantar o “loiro, moreno, careca, cabeludo, rei, ladrão, polícia, capitão”. Lembro que uma vez, no Fo-ro (colégio Fonseca Rodrigues) rolou uma discussão intensa quando fomos contar, enquanto a menina pulava corda, quantos soutiens ela tinha. Porque, no fim das contas, ela tinha mais deles do que calcinhas e, nossa! Que isso? A gente usa muito mais calcinha do que soutien.. principalmente aos doze anos de idade. [? – comentário aleatório]
Agora eu lembro bem de uns brinquedos que eu tinha tipo uma boneca que tinha lindos cabelos loiros e vinha com uma varinha onde a gente colocava umas presilhas e quando passávamos a varinha nos cabelos dela elas grudavam lá, era lindo.
Outro brinquedo era aquele que tinha um banheirinho e um bonequinho engraçado e acho que enchia ele de água, não sei.. ele fazia xixi? Ai, to confusa. Alguém me ajuda? Obrigada. Mas eu lembro que eu gostava.
Dele, de Amoeba e de Pedra-papel-tesoura. Muuuuuito bom.
Melhor ainda era ter a minha casinha de boneca onde o que eu menos brincava era de boneca. Preferia supermercado, já que tinha até o carrinho de supermercado azul/amarelo/vermelho. Lindo.
De qualquer forma, se tem uma coisa sem a qual eu não sei se eu saberia viver é Par ou ímpar. Eu sei, isso nem deveria estar numa categoria de jogos infantis. Mas ah... eu me divirto no par ou ímpar e na minha infância eterna.

21 comentários:

  1. estamos sem computador, por isso o grande atraso.
    queria a música Brincadeira de Criança, do Molejo, mas não achei.
    no mais... é isso.

    ResponderExcluir
  2. eu também acho que a bola sempre vai cair em mim.

    ResponderExcluir
  3. Delícia seu texto! De tão gostoso de ler achei muito curto. Se tivesse mais um metro seria melhor.

    ResponderExcluir
  4. e sempre cai.

    uma vez eu estava passando do outro lado da rua, ao lado da escola 'Normal' [cê sabe qual é né?!], quando, do nada, uma bola veio voando na minha direção e se eu não tivesse desviado, ela acertaria em cheio o meu cabeção.

    pareceu com um daqueles mísseis perseguidores.

    lol

    ResponderExcluir
  5. Também não gostava muito de brincadeiras de correr. E não conseguia pular mais que 3 ou 4 vezes a bendita corda. Bicicleta ainda vou reaprender.

    ResponderExcluir
  6. Gente!
    O que é Sete pecados e Barra manteiga?

    ResponderExcluir
  7. Eu levei uma "bolada de capotão" na cara.
    Acho que é por isso que meu nariz é torto!

    ResponderExcluir
  8. aaahhh

    Pular corda é bom demais!

    "De todas brincadeiras que eu gosto, a melhor é pular corda!
    É pular coordaa!"

    ResponderExcluir
  9. uhadfhuasdfuhasdfhuasdf

    nostalgia do rafa cantando essa musga!

    ResponderExcluir
  10. Sete pecados é ótemo.

    vamos fazer melhor, rafa.
    quando vc vier, vc joga conosco
    iuruuuu!!!!!!

    ResponderExcluir
  11. Laurinha, explica pro Rafa como é barra-manteiga (eu não lembro!!!)

    ResponderExcluir
  12. Adorei o post da minha pititinha.,
    Amanhã venho comentar tudim.
    Genteeeeeee, Dhi Ribeiro vai no Jô Soares, sabem o que é isso? hehehe

    Para uso exclusivo da casa, lembram? hahahah
    Volto amanhã e comento e explico o que é o barra-manteiga pro Rafa...
    hehe

    ResponderExcluir
  13. pois eu não lembro nem como eu jogava, quanto mais as regras dos jogos.
    eu tenho a boa mania de saber jogar só quando estou jogando as coisas.
    tipo.. é a memória, eu já disse.

    ResponderExcluir
  14. Rosana Tibúrcio, a mãe da postante3 de outubro de 2009 13:35

    Crianças chegueiiiiii!

    ResponderExcluir
  15. Eu, mãe da pessoa nem achava que ela era perturbada assim. O fato mais relevante que, pra mim, denotava algo estranho era ela dizer tlinta e tlês e teimar que dizia trinta e três. Pobre criança!

    ResponderExcluir
  16. E ela lia mesmo de cabeça pra baixo, eu quase explodia de orgui da minha filha promissora... hihihi
    O que é Sete Pecados? Num me lembro.
    Estranho cê falar que fugia de bolas, eu sempre comprava bolas pra você. Um dia você não quis mais... bom, isso até há uns 4 meses, sei lá, que cê me pediu uma bola... haha

    ResponderExcluir
  17. manobras radicais pulando corda: CHO-QUEI!!!

    ResponderExcluir
  18. Que isso de contar sutiãs? Me explica esse babadinho?
    Sim, cê tinha um bonequinho que fazia xixi...

    ResponderExcluir
  19. Gente, eu sou uma mãe muito boUUUa. Mandei fazer pra pessoa postante e pra irmã dela uma casinha de bonecas. Das de verdade. Podem perguntar às pessoas que vieram aqui, ela existe, tem tudo: porta, janela, telha, tudooooo e era lotada de brinquedos. Marininha também aproveitou muito essa casinha.

    ResponderExcluir
  20. se tem uma coisa sem a qual eu não sei se eu saberia viver é Par ou ímpar CHO-QUEI!!! [2]. Definitivamente eu pari uma pessoa não muito normal... hehe

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi