terça-feira, 15 de abril de 2008

Atenção! Atenção!


Dizem por aí que a melhor época da vida é a infância, além de sempre surgir aquele comentário de que ‘eu era feliz e não sabia’. Pois comigo é diferente!
Não porque minha infância não tenha sido boa o suficiente pra eu lembrar dela com carinho e tudo mais. Mas porque eu realmente não tenho memória o suficiente para afirmar como aquela época foi boa, meu Deus!.
Minha mãe sempre briga comigo quando digo que não tenho memória. E eu tenho certeza que é pão duragem dela que não teve a ousadia de me colocar mais vezes na fila da memória e também não quer comprar mais pra mim!
Pode ser também porque eu tenha passado por alguns [muitos] momentos não-legais, quando criança, como a separação dos meus pais e todos aqueles probleminhas da irmã com a Síndrome.
No entanto, há em mim uma característica que ainda não consegui definir como boa ou ruim: eu tenho facilidade em esquecer das coisas chatas que acontecem.
Aí você pensa: ‘mas é óbvio que isso é bom!’, afinal não se fica remoendo aquelas coisas ruins e só se tem lembrança boa. Acontece que, por outro lado, é muito mais fácil dar chances às pessoas e situações que já confirmaram que não são legais pra mim. Sabe como é?
Mas pra isso, é claro, eu tenho diários, uma melhor amiga e família pra consultar sempre que pintar aquela dúvida cruel. [Tá que nem sempre o faço. Mas...]
Enfim, sinto uma certa invejinha quando ouço muitas pessoas contando vários casos de infância, como quando dizem o quanto era bom tocar campainhas e sair correndo, brincar com os mil amiguinhos e qualquer coisa besta, fazer mil travessuras etc...
E eu, coitadinha, tenho somente alguns flashs desses tempos. Como a sensação da minha gigante esperteza por andar de patins aqui pelo quintal e sentir que ele era imenso e eu a melhor patinadora do pedaço; de uma briga que tive com minha prima que eu mordi a cabeça dela [?] e nós começamos a rir depois disso; de como eu sempre fui carinhosa e gostava de colo; de brincar de supermercado na minha casinha de boneca. Além de ter aquelas lembranças que já estão em mim de tanto que as pessoas falam, porque eu realmente não me lembro, como da vez que estava brincando com a mamãe na cama de sei-lá-o-quê e ela se distraiu um pouco e quando se voltou pra mim eu tinha sumido – e logo ela percebeu que eu havia caído da cama, mesmo depois de ela ter chamado a minha atenção inúmeras vezes pra parar de ficar chegando pra trás; de ser incrivelmente chata com comidas e bebidas [um dia queria suco de limão com espuma, noutro sem; às vezes queria comer farofa todo dia...].
E com a família, bem, sei que eram ótimas as festas aqui em casa, como Natal, aniversário, mas eu realmente não me recordo de nada. Mentira! Lembro-me de um aniversário que teve, não sei de quem, que a minha prima ganhou uma boneca gigante e eu fiquei emburrada a festa inteira, porque era aqui em casa e ‘eu não ganhei nada! E ela ganhou, como assim!?’ De ir pra casa da minha Tia Aparecida e brincar com meu priminho de subir na estrutura de fora da casa e de carrinho [?]; de ficar na casa do vovô almoçando, naquelas mesinhas cheias de primos em volta. De dançar no quarto com as primas e amigas e parar quando minha mãe chegava [eu tinha vergonha, oras!].
Mas são pouquíssimas as coisas que me lembro mesmo, e continuo não sabendo se isso é positivo ou não. E, na dúvida, fico com o positivo, afinal, é melhor um pássaro na mão do que dois voando*.

Obrigada pela atenção!

*é que assim... era outra frase, mas estava TÃO cafona que preferi colocar essa nada a ver.




LauraReis.

20 comentários:

  1. Aposto que ninguém nunca postou tão cedo como eu.
    Oh céus!
    Eu me orgulho de mim mesma.
    Fala sério.

    Beijos beijos.

    ResponderExcluir
  2. Que linda dessa minha pititinha que tem orgulho dela mesma... Puxou a mãe: modeeeeessttaaa.
    Até hoje fico imaginando como foi isso de morder a cabeça da prima.
    E me recordo nitidamente do dia em que ela "sumiu" da minha cama. Estávamos brincando daquele joguinho de virar gravurinha - não me recordo o nome - e ela teimosa que só.
    Pena isso dela não se recordar das coisas de infância. Houve, eu afirmo, períodos interessantes e felizes, apesar de tantos desabores. Hoje tento recompensar tudinho que ela perdeu... dando tantão de "dula", pois essa pititinha inda é meu neném...

    ResponderExcluir
  3. Oi laurita!!!
    realmente, vc não precisa de modéstia. Pois, vc foi a primeira convidada do Guaraná. :)
    E nos premiou com um lindo texto!
    Adorei te ler. Da para formar certinho a imagem.. hihihihih e a fotinha com o cabelo e franjinha, coisa mais linda e fofa.
    Acho que memória é algo bem primitivo. Da para compara-la com o sugar e o pegar, meio instinto de proteção, preservação da gente.
    Eu confesso, eu tb lembro em flashs, meio novela das 6. Onde vc para, fica olhando para a outra pessoa, que fala, fala, fala, e vc puxa no fundo de seu cerebro a história.. E é me preto e branco!!!
    As coisas nitidas, tais como é, ninguém lembra Laurita. Fique despreocupada.
    E aquela lacuna a gente sempre preenche com historias engraças. Mesmo se na época não foi tão legal assim!
    Aha eu advinhei o que vcs estavam jogando, no dia que sua mãe, tsc tsc, deixou vc cair de cabeça.. tsc tsc
    era o hogo da memória, tb conhecido como o Jogo do mico.
    Pois é, ela bem que tentoui fazer vc exercitar a memória, mas vc estava mais preocupada em descobrir novos horizontes na cama dela..
    hehehehehhhe
    adoro pessoas desbravadoras. Vc ja imitou Cristovan Colombo??
    Agora casinha de boneca, é fofo ne. e superm ercadinho tb. Na band, a muitos anos, acho que vc era muito pequena para ter assistido. Passava um programa, onde as pessoas saiam correndo dentro de um supermercado e faziam compras. Uma espécie de programa, "pegue o quanto pode", era legal, eu adorava.

    ResponderExcluir
  4. humpf
    eu nunca toquei a campainha e sai correndo
    aha e o comentário da mãe coruja... toda babona,
    ai que lindo.
    mas Laurita, não amolece o lado dela.. Ela deixou vc cair de cabeça....

    ResponderExcluir
  5. Laurita vc jogou pega vareta??
    eu adorava!!!!
    Na verdade, eu tive uma infancia atipica, meus pais faziam cassino aqui em casa, com isso, eu preferia pôquer, as bonecas...
    Mas, tudo bem. Eu faço terapia por isso.

    ResponderExcluir
  6. gente eu escrevi tudo errado, no comentario grandão ali em cima..
    espero que vcs entendam , qualquer coisa perguntem, que eu tento decifrar para vcs!
    :)
    Bom dia para todos!!

    ResponderExcluir
  7. Cuidado, maninha!
    A Paula quer roubar a cena com esses comentários estranhos!
    Como assim tinha um cassino em casa???

    Adorei isso de morder a cabeça!
    Mas não visualizei direito não... haha

    ResponderExcluir
  8. Eu não conhecia esse laod desnaturado da mainha, que deixa a filha cair da cama!
    haha

    Ah!
    E eu já postei tão cedo quanto vc! hihi
    beijo!

    ResponderExcluir
  9. hahahahaahahahaç
    Eu choro de rir com a Paulinha.
    Como é que pode? Realmente ela quer roubar a cena, filhote.
    Num vamos deixar.
    Mas imagine isso aqui sem os comentários dela? Não vai prestar.
    Ela traçou meu perfil como o de uma mãe assassina, cê viu isso?? humpf...
    Jogo de memória pra quem não tem memória, vê se pode.
    Paulinha, sabia que aqui na minha casa tem uma casinha de bonecas? Juro, de tijolo, telha, janela, banquinho de alvenaria... ela está meio abandonada, mas existe.
    Aliás, tem um escovão lá... sabe o que é escovão?
    haha
    Filhote...até ocê? Não sou desnaturada... mas que foi estranho, foi: de repente, cadê Laurinha? hahah

    ResponderExcluir
  10. Estou aqui, e não estou muito feliz... Olha só: eu tenho uma mãe assassina e um irmão que não deixa eu achar que eu estou podendo nem por um dia.
    Que familia é essa, Paulinha?
    Help me!

    Então.. Eu não me lembrava mesmo do que estavamos fazendo pra eu cair, coitada. Mas com certeza eu não aguentava mais ficar tentando lembrar e quis parar com aquela brincadeira sem graça.
    Além de, é claro, ter em mim esse lado desbravador, que eu não conhecia. Obrigada por abrir meus olhos, Paulinha!
    E não sei desse programa aí não, mas ia iria gostar, certeza.
    Ah eu já saí correndo depois que tocaram a campainha [percebe-se que não fui eu. tão educada!], mas foi tipo, ano passado. haihsiuhsaiuhsa
    Adoro pega vareta! E nunca nem vi um jogo de pôquer... ;~
    Pois é, Rafa, eu mordi a cabeça dela. Também não sei visualizar muito bem não, mas me lembro que estava toda irritada... [eu irritada é triste! - ne mãe?], aí, já viu ne...

    ResponderExcluir
  11. NÃÃÃOOOO

    Eu tô mais é querendo que vc reine por aqui hj, maninha!
    Por isso falei que a Paula tá roubando a cena!!!
    Coloca essa maluca no lugar dela (= camisa de força... hahaha)

    ResponderExcluir
  12. Em primeiro lugar, eu não quero roubar a cena.
    Eu coloquei em destaquessissimo(é assim que se escreve? claro se existir essa paalvra né), com caneta de gel colorida, com glitter rosa choque e marca texto, a nossa postante do dia.
    ne, não laurita??
    e ela concorda comigo...
    Eu só resaltei coisas as verdades.
    Ela com certeza, estava em um dia de ira, quando resolveu morder a cabeça da prima. Pensem pessoas, a cabeça estava ali, dando bobeira, ela não poderia deixar de aliviar o stress do dia tumultuado.
    Rô, eu sei o que é um escovão. Hahahahahahah, Vc não esta insinuando, que eu vou ficar de castigo e usar um né?
    muito medo agora..
    Vc tem uma casinha de boneca em tamanho natural??? eu adoro isso. Isso é demais, gostei, gostei, gostei.
    Ta, vc nem é mãe desnaturada!!
    Vocês chamaram a rEdicula, da Nina, para vim ler o texto??
    beijos

    ResponderExcluir
  13. Lauritinha, eu te ensino a jogar poker... Vamos fazer um las vegas na sua casa...
    Fechar janela, colocar insensos, visto que não fumamos, mas, precisamos do aspecto de nublado na casa, hahahaha beber guaraná, para imitar wisk, pq eu sou menor de idade e não posso beber.
    Vc jura Lau, Rafa e Rô, que vcs nunca brincaram de cassininho?? eu tinha até aquele da roleta da bola. Qual o nome desse jogo mesmo?? Aquele jogo que cai no 14 vermelho, e vc colocou fichas vc ganha.. Vcs devem estar lembrados sim, seus safadEnhos..

    ResponderExcluir
  14. hahahahaha
    laurita, vc gosta de jogos de tabuleiro?
    tipo war? banco imobiliário?
    eu tinha o passa ou repassa do Gugu
    viu só, pessoas, como eu pago mico.

    ResponderExcluir
  15. Ai, vocês são muit engraçadinhos.
    Então, a Nina sumiu. Num sei cadê ela. Humpf!
    hahaha
    Adorei LasVegas aqui em casa, tenho muitos incensos, vai ser legal!
    E eu nunca brinquei mesmo não.
    Mentiiiiiira. [Lemblei! Lemblei! Lemblei!]
    Eu ACHO que tinha uma roleta dessas aqui em casa. A Nina deve saber, depois eu pergunto.
    E gosto de jogos de tabuleiro sim. Mas jogo mais Imagem&Ação. Muito bom. Eu sou ótima pra adivinhar! hahaha

    ResponderExcluir
  16. Acabei que falar com a Nina agora, inda estava no trabalho e também tá muito ocupada com o trabalho de conclusão lá do curso dela... Esqueci de contar a ela sobre o post da irmã...
    Paulinha continua arrasando. Acho que isso aqui em casa vai se transformar num legítimo cassino...
    Eu gostei das cenas pra imitar cigarro e bebida. A "gente somos" contra esses vícios, né? hahah
    beijosssssssss

    ResponderExcluir
  17. Insenso pra deixar nublado e parecer cassino??
    hahaha
    Prefiro uma dancinha hare krishna, não rola??? haha

    Eu tb tinha uma roleta!!! Mas nunca acertava os números certos... humpf

    E, Lau!
    Conta qual a frase cafona que vc ia usar antes de usar a dos pássaros voando! Conta! Conta!

    ResponderExcluir
  18. Filhote, você pegou no detalhe que eu havia esquecido de falar: qual a frase cafona - mais cafona que essa que ela usou? Haveria alguma??
    hahaha
    Minha filha foi rEdículaaa nesse detalhe ou, certamente, está zoando com a nossa cara???
    .
    Cadê Paulinha, a gostosinha da Rua Siqueira??? hihi

    ResponderExcluir
  19. achei lindo o que a MINHA SOBRINHA LAURA,escreveu.Lembro quando ela era pequena.
    A tia Osana,tinha feito um vestido lindo(com cola marinheiro)para ela usar no dia do aniversário,mas ninguém conseguiu fazer ela usar o danado do vestido.Ficou com um velho,(lembro que era vermelho).Sua mãe ficou com uma cara.rsrsrsr
    Mas você como sempre foi linda.
    bjos

    ResponderExcluir
  20. Marina - a irmã mais velha20 de abril de 2008 23:52

    oi irmãzinha .. só agora fiquei sabendo do babadinho aqui ..
    adorei ..
    vc é linda ..
    e tem uma memória péssima ..
    mas eu te amo ..
    te amo demais.

    .. bjs

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi