terça-feira, 18 de agosto de 2015

E se eu não tô enganado...

Tema: Show
Por Rafael Freitas

Você estava lá. Perdemos aquela foto, uma pena, queria ela na estante. Mas não preciso dela pra lembrar.

Já lhe disse que você apareceu em um momento em que eu realmente precisava. Um oásis, abrandando minha sede num carinho sem fim. Você me pedia pra cantar pra você às vezes, lembra? Eu ficava envergonhado. Mas achava bom.

Sempre quis cantar aquela música pra alguém. Dizia que cantaria no meu casamento, a declaração de amor perfeita. Não nos casamos. Não me declarei de um altar, mas daquele palco. Quando te olhei, sua mãe reparou e mexeu contigo, não foi assim?  Eu não queria mesmo deixar dúvidas.

Mas não foi porque não nos casamos que deixei de gostar tanto, amar amar tanto o seu olhar. Com você me sinto acarinhado, em paz, curioso e achando divertido quando você me pergunta se te acho muito louco. Quero você feliz, você sabe.

Como quero que ainda tomemos muitos cafés, com ou sem salgados de queijo, palmito ou brócolis, e tortas de limão ou chocolate. Como quero nossos pés descalços na terra, abraçando árvores. Como quero tantas conversas das suas ideias, mesmo você percebendo quando minha cara denuncia que tá difícil de acreditar.

Amo você. E se não é daquele jeito, é deste que temos agora. Ainda um oásis. E obrigado por isso.


5 comentários:

  1. Quero ser madrinho do casório, meu Deus.

    ResponderExcluir
  2. Gente apaixonada? venha no guaraná que cê acha uma dúzia

    ResponderExcluir
  3. Tão apaixonado! Tão sincero! Tão verdadeiro!

    ResponderExcluir
  4. Um oásis, abrandando minha sede num carinho sem fim.

    Um oásis, abrandando minha sede num carinho sem fim.

    Um oásis, abrandando minha sede num carinho sem fim.

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi