quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Melhor pensar assim...

Tema: conto continuado
Por: Rosana Tibúrcio
imagem
Nunca se sabe quando as palavras... podem te fazer rir ou não. Melhor pensar assim... e ao dobrar aquele bilhete pretenso a ser engraçado, mas triste de doer – para depois da primeira gargalhada –, ela desligou o celular e decidiu: não vou chorar todo dia, não vou esperar ligações. Cadastrarei outro chip. Ele ficará três meses longe, e eu ficarei noventa e dois dias sem expectativa. E ponto.
Precisava tomar um café. Comeria todos aqueles cinco pães que ela também gostava. Na verdade, gostava dos pães doces bem antes de conhecê-lo (tolinho).
Pensaria depois no que fazer durante esses três meses.
Espera aí, ela refletiu: a carne é fraca, o coração é bobo e a mente não trabalha direito se esses dois estiverem assim. Melhor ligar na operadora e cancelar esse número agora. Foi o que fez.
Que trabalho teria para contatar todo mundo, pensou. Quanta grana gastaria!!!
Lembrou que tinha todos os telefones anotados a mão, inclusive o dele. Mais fácil então. E tomou outra decisão: arrancaria a página da agenda onde o nome dele estava escrito. Afinal, quem mais, nos dias de hoje, tinha nome começado com a letra W? Aproveitou o fogo que aquecia a água pro café e destruiu aquele pedaço de papel com nome não muito bonito. Não sabia o número dele de cor; no aparelho ele era, na discagem rápida, o “cinco” e pronto.

Levando em consideração o silêncio, e ansiosa para vê-lo e abraçá-lo de novo, decidiu terminar aquele último café que tomaria comendo, sozinha, aqueles cinco pãezinhos doces... (nunca voltaria à padaria) para só depois, na sua cama e abraçada àqueles travesseiros todos, chorar pelas mil duzentas e oito horas que ficaria longe dele. Choraria uma única vez e só...

E de manhã, Estela voltaria aos relatórios pomposos com o coração em pedaços, a carne doída da noite revirada e com a mente calculando as contas do novo celular.
Coração, carne e mente numa mesma sintonia: aos trapos... mas certa de que, ao final dos setenta e dois mil, quatrocentos e oitenta minutos, tudo ficaria bem.
Melhor pensar assim...


Uma linda quinta-feira para todos vocês, minhas gentes, pois nas quintas há algo diferente no ar e hoje há pegadinhas (2) num conto continuado... E aí? Lembrando que: já fui bem melhor...

22 comentários:

  1. É o que dá fazer trabalho de matemática, minhas gentes.
    Bom dia... e vamos ao primeiro intervalo do dia.

    Cafezim!!!!

    ResponderExcluir
  2. São as facilidades da vida moderna para um relacionamento, minha gente!

    ResponderExcluir
  3. Eu só fico pensando como seria essa continuação se a Marina tivesse colocado no bilhete: "Vou te esperar na minha humilde residência pra gente fazer amor".

    huashuashua

    ResponderExcluir
  4. hahaha... eu tb na humilde residência?

    ResponderExcluir
  5. não queria esse fim tristinho? TAFFA MUDE ISSO

    ResponderExcluir
  6. estela não tem facebook será?
    nem o washington?

    ResponderExcluir
  7. Pronto, acabei de ler e já estou acompanhando tudo.

    ResponderExcluir
  8. O conto teve características distintas todos os dias e foi:

    Na 2ª: ansioso
    Na 3ª: gay
    Na 4ª: cômico
    Na 5ª: decidido

    ResponderExcluir
  9. O melhor é que a minha maior dificuldade na escrita é fechar textos com um raciocínio conciso

    Logo, o que sobrou pra mim? Fazer justamente isso. Ok, ok.

    Cês me pagam.

    ResponderExcluir
  10. Achei digno!!! Agora W??? Taffa terá que perder seus melindres... Roxane vc leu que eu respondi no post passado????

    ResponderExcluir
  11. Paulinha, minha linda. Eu li sim, sobre o romântico da mudança de nome, mas o complicado pra mudar os documentos.

    Sua linda, vale a pena. Amor eterno!!!!
    beijossss

    ResponderExcluir
  12. Meus amores, depois eu venho comentar os comentários.


    Faz tempo que eu não dizia isso, né?

    Então!!!

    ResponderExcluir
  13. Vamos lá: 92 dias ou 91. Depende do mês em que estão, certo?

    92X24=2.208 horas=132.480 segundos

    91X24=2.184 horas=131.040 segundos

    E aí? pegadinha desvendada?


    Não me xinguem!!!

    ResponderExcluir
  14. hahaha... jura que fez essa conta helô?

    ResponderExcluir
  15. Meu Deus .. tô mais chocada com a Helô do que com as poucas palavras da minha mãe hahah

    ResponderExcluir
  16. Rafa, Laura ...
    bem que eu deveria ter continuado com a humilde residência ..
    pelo menos seria grande a possibilidade deles fazerem amor, mesmo com a cama quebrada e sem cobertor ..

    aaushuahsauh

    ResponderExcluir
  17. Helô, não há duvida alguma quanto aos dias. São 92 e ponto. Dois meses de 31 dias mais um mês de 30.

    Tenho que ensinar tudo pra povo, tá doido!!!!!! Tadinha, fez porrada de conta... hAHUSHUHSUHUAHAU
    Passou longe a pegadinha... rs

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  19. mae, que pegadinha esquisita é essa, doidona?

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi