quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Sagacidade

Tema: faça chuva ou faça sol
Por: Vanderley José Pereira

AMANTES de  Géssica Hellmann

 “Sexo é escolha, amor é sorte” afirmou Rita Lee. Será mesmo? Não vou me alongar, mas digo que não. Você já reparou como sempre buscamos amor e sexo? Sempre damos desculpas para conseguir. O amor é mais verdadeiro, busca caminhos mais retos, o sexo não. Ele é mais torpe, mas sagaz! E é essa habilidade, a sagacidade, em suas diferentes vertentes que vou tratar. Tomando como referência o ponto de vista masculino e adotando aqui um guia de como usar a sensibilidade feminina – diga-se, romantismo – a seu favor.

Em um dia de sol:
Nossa, “amor”, o dia tá tão bonito, tão aconchegante. Este dia claro e reluzente faz com que seu cabelo fique mais lindo, sua pele adquira outro brilho. “Amor”, não sei se é o calor, a luz, a temperatura ou uma combinação de todos, mas sei que você está tão atraente, tão desejável. Dá vontade de ficar aqui com você para sempre, sem pensar no amanhã, só te amando, só sentindo o seu calor.

Em um dia de vento:
Lá longe, uma mulher se aproxima, trajada de vestido floral, levemente rodado, cabelos ondulados e soltos, com um ar praiano – pontas mais claras que o restante –, pele rosada e boca aveludada. Para qualquer homem ela seria o reflexo da beleza, pense você: o vestido devido ao vento estava colado ao corpo deixando sua silhueta a ser apreciada e mostrando sutilmente suas pernas, o cabelo ao vento entorpecendo todos com o aroma único. Dia perfeito para conhecer alguém e curtir aquele que poderia ser o melhor fim de tarde de muitos até então vividos, para tanto basta o homem ir ao "ataque". Sua presa, a mulher, está ali,o excitando, esperando para ser vitimada!

Em um dia de frio:
Ao acordar com aquele clima gélido só se pensa em duas coisas: no calor e aconchego da cama e em um bom cálice de vinho. Lá fora a temperatura está só caindo, e sutilmente os amantes se abraçam, se encaixam, permitindo-se a deleitarem-se e aconchegarem-se no calor um do outro. Sem nem ao menos uma palavra ser dita naquela manhã, os dois corpos se entrelaçam. Mais tarde, aproveitando aquele clima de sedução proporcionado pelo frio, a noite será regada a vinho. E como todos sabem: o vinho é o deleite dos amantes, a melhor justificativa para liberar os desejos mais íntimos.

Em um dia de chuva:
Como não pensar na liberdade de um dia de chuva. Poder curtir: correr, dançar, gritar em plena rua, sem ter o risco de alguém para te julgar. Chuva é sinônimo de ruas desertas. Deserta não, lotada. Ocupada com quem realmente se importa naquele momento: você e ela.  O mundo pouco importa. Problemas não existem. Buscando o álibi perfeito para fazê-la molhar-se, para gentilmente oferecer-se para secá-la. Feito isso, é oferecer seus braços para aquecê-la e pronto: já estão juntos! Pelo menos naquela noite. 

Em todos os dias
Faça sol ou chuva, dia ou noite, sempre todos os homens estão prontos para a conquista e todas as mulheres prontas para serem cortejadas. É instinto e desejo. Instinto de reprodução e desejo carnal, no caso do homem. Instinto de formar família e desejo de achar o grande amor. Um balé nada harmônico, mas lindo.

___________________
Para vocês um post  meio safadinho. Espero que gostem.

Limão

11 comentários:

  1. Limão exercendo, novamente, o lado professor: agora de conquista.
    Que orgulho, minhas gentes!!!

    ResponderExcluir
  2. Fui interrompida nos meus comentários.

    Eu ia dizer outro trem, mas ligaram pra mim e eu esqueci. Se lembrar volto...


    ResponderExcluir
  3. me fez rir com minha propaganda involuntária de produtos natura .

    ResponderExcluir
  4. Resumindo: todo dia é dia de sexo, né?!

    rs

    ResponderExcluir
  5. Ou de amor e sexo. Mas aí é só pra quem tem sorte. rs

    ResponderExcluir
  6. lições de limão - pode ser a tag do limão por aqui

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi