quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Desce rampa, sobe rampa...

Tema: se eu fosse arquiteta
Por: Aninha

Quero aproveitar o clima do Natal e ser linda. Quer dizer: ser mais linda...

E falando em Natal, como foi o de vocês? O meu foi lindo, ganhei muitos presentes, comi mais que devia, mas não passei mal como a Tia Rosana que até precisou ficar em casa no dia do Natal mesmo porque piii... melhor não falar.

Mas se eu fosse arquiteta, esse é o tema da composição, eu faria tudo, mas tudo: com rampa e corrimão. Porque tios e tias velhos, tem muito velho no mundo e vai ter muito mais porque segundo a Organização Mundial da Saúde... tá não vou fazer isso com vocês, procurem saber os dados da OMS sobre o tanto de velho que vai ter quando eu for velha.

Claro que nós, velhos do futuro, seremos muito mais bem preparados que a Tia Rosana, por exemplo. Tadinha... ela custa a subir umas escadas e se não tiver corrimão ou algum cotovelo disponível, ela nem sobe. Parece zoação dizer isso, alguns vão pensar que estou brincando... mas falo a sério: ela não consegue subir uma escada grande sem dar mexidinhas nos pés em cada um dos degraus. Imaginem essa pessoa subindo os degraus que levam ao Cristo Redentor no Rio de Janeiro? Um dia ela começou a me contar como foi e eu disse: “pula Tia... não os degraus, que você não consegue, mas essa parte da história. Não quero sofrer/saber.” Ela pulou (hihihihi)

Mas voltando às rampas... elas vão atender, também, aos cadeirantes, claro, e isso é muito bacana; essencial, na verdade.
Num prazo de cinco anos haveria rampa no Brasil inteiro (esse seria meu projeto) e... paciência pra quem não for velhinho, porque vai ser um tal de esperar essa turma subir ou descer que ó... vai deixar muito jovem de cabelos brancos... (tá, foi fraca a piadinha, tô tentando voltar à minha forma de sempre, mas ainda tô com uns grilos na cabeça).

Esperem... eu faria mais, faria as rampas, mas exigiria que os velhos subissem ou descessem só pelo lado direito de quem sobe para liberar o lado esquerdo pros impacientes jovens... hahahaha mas ia ser cada tombo. Imaginem só os velhos tremendo pernas e braços e trombando um no outro... hahahaha Parece que meu projeto já nasceu com defeito.

Então ficamos assim: se eu fosse arquiteta continuaria com a ideia das rampas, mas contrataria outros arquitetos para outros projetos complementares que possam evitar esse desastre que eu, Gusttavo Lima e você, visualizamos com os velhos trombando um no outro. Com uma equipe de arquitetos inteligentes e dinâmicos - comigo no comando, claro - construiríamos um mundo melhor para quem seremos no futuro. 
É isso!

Feliz Ano Novo tios e tias velhos, espero encontrá-los todos na casa da Tia Rosaninha quando o Tio Rafa vier. Se não todos, a maioria pelo menos. Vocês não terão férias? Eu terei do colégio... beijos da Aninha.


Uma linda quinta-feira para todos vocês, meus amores, pois nas quintas há sempre algo diferente no ar e nessa quinta há Aninha pensando em um mundo melhor para mim. 

5 comentários:

  1. Aninha, obrigado por postar... Eu pensei em te chamar para postar na quarta, mas a correria nem deixou. beijos

    ResponderExcluir
  2. Aninha na quarta??
    Sacrilégio, rapá!!!!

    ResponderExcluir
  3. Mas vamos comentar o post.


    Aninha, é o seguinte: velha é a senhora sua Tia.

    ResponderExcluir
  4. Quer dizer, gostei desse trem da rampa.

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi