sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Num piscar de olhos; num instante

Tema: Merchan
Por Taffa

Na última vez que a vi, estava maravilhosa. Seus olhos azuis permaneciam arregalados observando algo interessante que acontecia do outro lado da planície. Na foto era possível enxergar os raios de sol que desenhavam longas formas ao redor daqueles cabelos loiros. Com certeza ela havia tentado tampar a boca com as mãos, mas estava tão petrificada com o que enxergava que a própria cena me dava curiosidade em querer descobrir o que acontecia naquele ponto não alcançado da imagem.

Ao fundo era possível perceber que a grama se emendava às rochas, formando uma linha disforme e desfocada que dava um ar ainda mais angelical àquela fotografia. O suéter, tão rosa, tão aconchegante, transmitia uma sensação de contato humano que quase me fazia sentir aquele cheirinho suave e característico que as crianças têm nos primeiros anos de vida. Acho que é cheiro de inocência, de candura, de quem ainda não foi moldado pelos moralismos da sociedade e está disposto a tratar a todos com igualdade; sem olhar credo, cor ou raça; sem fazer qualquer tipo de preconceito ou separação.

Já aquelas minúsculas mãos, meu deus, eram tão frágeis e delicadas que eu apostaria que nunca as havia utilizado para fazer o mal, tendo, no máximo, tocado em algo de maneira suave e desajeitada, numa tentativa de acarinhar uma superfície qualquer. De fato ela era pequena, mas, ao mesmo tempo, tão grande. Capaz de aprender e ensinar tanto, ao passo que, ironicamente, ainda dava seus primeiros passos. Ela era uma promessa de futuro, ainda que não planejada no passado e imprevisível no presente, mas, naquele momento, ela transmitia, mesmo sem querer, tudo o que a vida nos traz a cada segundo que passamos por aqui: uma série de inexplicáveis e desmedidas surpresas.

Kodak, porque uma imagem vale mais que mil palavras.

12 comentários:

  1. Adoro aquelas propagandas que falam da vida, da felicidade, de sentimentos poéticos e maravilhosos para, no final, representar uma marca/empresa qualquer. Tipo propaganda de banco, carro, bebidas e afins.

    ResponderExcluir
  2. Eu devia ser redator publicitário, FALA SÉRIO.

    ResponderExcluir
  3. C onvencido!!

    Que foto é essa, minhas gentes?

    ResponderExcluir
  4. lindo mesmo ,adorei. fiquei boquiabertOOOOOOOOOOO. pode fazer companhia a dona Laurinhaaaaaaaa e virar publicitário... gente nao acreditei que no fim era apenas uma propaganda. ressuscitei para morrer de novo

    ResponderExcluir
  5. Tô chocado!
    Não sei se com a delícia do texto ou se com a delícia da imagem!

    ResponderExcluir
  6. quero roubar essa menina com essa carinha e essa boquita pra mim

    ResponderExcluir
  7. e o texto descreveu tão direitinho... lindeza

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi