quinta-feira, 25 de abril de 2013

De respeito e risadas

Tema: vida a dois
Por: Rosana Tibúrcio

Para mim, uma vida a dois só é plena e feliz se o casal se entender cada um deles, como indivíduo, e se entender, como casal, no coletivo. E mais, talvez principalmente, se rirem juntos.

Explico. Ou tento, vamos ver.

Jamais procure entrar no pensamento, nas coisas do seu par, sem permissão. Jamais tente ser dono do seu par. O outro sempre será indivíduo. In-di-vi-so. Quer você queira ou não. A inteireza do outro você nunca vai dominar. Portanto, pare com essa babaquice de perguntar, pela segunda vez: o que você está pensando? A primeira vez é permitido, se não tiver resposta, não insista. Pode não ser nada demais. Ou pode ser algo de mais que você não precisa ou não deve saber.

Pare de mexer nas coisas do seu par. Não faça isso nunca! Porque depois da primeira mexida vocês não serão mais um casal possível. Tá tudo desfeito. Podem até não notar, mas tá. A vida de vocês passará a ser uma vida a dois falsa.

Deixe o outro sozinho no banheiro, andar sozinho, olhar sozinho, pensar sozinho. Não invada. Deixe o indivíduo que você ama a sós quando ele precisar. Por que aí, quando ele se encontrar voltará mais inteiro para você.

Jamais, jamais, mas jamais mesmo, discutam, critiquem, briguem, diminuam, corrijam o seu par na frente de amigos. Que seja do melhor amigo. Do seu amigo confidente. Não, não pode!!!! Repreensões têm o peso de carícias quando perto de outrem: devem ser compartilhadas no quartinho. Não pense que porque o amigo ou os amigos sabem que vocês se beijam, trepam, se pegam, se corrigem, se criticam, vocês podem fazer isso perto deles. Não podem!!! Nunca!!!

Essa base do casal, no individual e no coletivo, chama-se respeito, se é que vocês me entendem. E sem respeito? Fudeu tudo. Vocês não terão uma vida a dois feliz. E feliz é o que todo mundo, quer... né não?

E aí, meus amores, é só tempo bom. Viver a dois com respeito é o que permite tudo a sós: as sacanagens, as críticas, os carinhos, as repreensões, as confidências, os silêncios deliciosos, os choros, as pegadinhas, as pegadonas, os incentivos,  os resmungos, as risadas, as muitas risadas, as milhões de risadas. Aliás, uma vida a dois sem risadas é nula. Melhor fechar as portas e caminhar em busca de outro amor. Do amor que respeita e ri junto.


Um lindo resto de quinta-feira pra todos vocês, meus amores, pois nas quintas há sempre algo diferente no ar e hoje há conselhos da Rosaninha aqui que pode não ter nenhum bofe pra chamar de seu e ser feliz, mas sabe das coisA. 


21 comentários:

  1. Juro que tentei fazer um post legalzinho, mas quando eu cuidei que não eu tava "carpinejando".

    NUM ROLA!!!

    ResponderExcluir
  2. carpinejou e muito... mas tem bons conselhos

    ResponderExcluir
  3. alguns vou ter de seguir, eu confesso( nao sei pq cargas d'aguar quero escrever confeço)...

    ResponderExcluir
  4. Eu NÃO carpinejei. Eu IA carpinejar.


    Deus me livre!!!

    ResponderExcluir
  5. No meu "legalzinho" é que eu tava carpinejando. Aí mudei pra esse.

    Ai gente, eu não sou muito clara... hahahahahaha

    ResponderExcluir
  6. Siga todos, vai por mim. Quando eu fui feliz a dois eu seguia essas regrinhas. Até que um ferrou com tudo e eu prossegui na ferração. Só numa discuti em público, graças ao bom Deus.

    ResponderExcluir
  7. eu gostei dos conselhos... achei bem escrito... mas confesso que tem um quê de carpinejar..

    Eu adoro seu texto justamente por isso, cada dia um diferente, um estilo diferente e imprevisivel... amo vc sua linda...saudades de te dar uma abraço de urso

    ResponderExcluir
  8. Posso falar que não achei Carpinejar não?


    Amei!

    ResponderExcluir
  9. Não que sejam conselhos fáceis de seguir, né? rs

    ResponderExcluir
  10. Certeza que a Aninha deu pitaco nessa frase!

    "O outro sempre será indivíduo. In-di-vi-so. Quer você queira ou não. A inteireza do outro você nunca vai dominar."

    ResponderExcluir
  11. Post bem opinativo de quem realmente sabe como é o borogodó da vida a dois, hein

    ResponderExcluir
  12. Daria pra fazer outro post inteiro só pra falar de respeito, né? Acho que isso é muito particular. Eu, por exemplo, tenho uma visão um bocado diferente (ou níveis diferentes para cada tópico) no que se trata ao respeito entre um casal.

    ResponderExcluir
  13. Só passei por aqui hoje, mas ó... que delicia de texto, eu sempre aprendo tanto com vc Rosaninha, tanto...

    ResponderExcluir
  14. Que bonitinha da do "café e anfetaminas"... sua linda! Obrigada.

    ResponderExcluir
  15. Filhote, in-di-vi-so, foi sim, a Aninha que soprou pra mim. Houve uma aula no colégio dela sobre individualidade e coletividade e ela aprendeu isso... heheh

    ResponderExcluir
  16. Então, Taffa, cê acertou direitinho no comentário: foi um texto opinativo; e sim, minha "opinatividade" hehehe, eu bem disse no início no post: Para mim...

    É no que creio!!


    ResponderExcluir
  17. taffaaaaaaaa, faz um post falando sobre o que ce acha dos respeitoo quero sabere

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi