sexta-feira, 15 de março de 2013

Praia, sol e axé: só que não

Tema: Me faz emburrar
Por Taffa

Como achamos que o sol é           e          como ele realmente é            .

Eu gosto de silêncio, escuro e frio. Simples e sem rodeios, acho que sou uma das pessoas mais fáceis de agradar no mundo. A união desses três itens, sem dúvida, seria capaz de me trazer uma onda de bom humor tão constante que se estenderia enquanto o ambiente permanecesse assim. A vida perfeita se resumiria a morar num polo, mas já que estou no meio de um país tropical, me contento com as raras ocasiões em que o clima, o dia e a área contribuem com a minha calmaria.

Calor demais me deixa estressado. Não consigo pensar quando sinto que o meu cérebro está fritando. Barulho demais me deixa incomodado. Praticamente me torno um indivíduo com déficit de atenção quando sons altos e padronizados começam a invadir o lugar onde estou. Sol e luz demais me causam agonia extrema e a primeira coisa que digo quando vejo que o dia não possui nenhuma nuvem e a previsão promete 36° é um sonoro “ah não!”.

Quando o barulho, o sol e o calor se unem, trazem o meu eu emburrado à tona em um piscar de olhos. Basta ficar alguns minutos parado no trânsito, ao meio-dia, perto de algum indivíduo ouvindo Chiclete com Banana no volume máximo para que aflore em mim a aura do mau humor e eu seja capaz de desejar a morte mais lenta e dolorida para todas as pessoas da família daquele ser de gosto musical questionável.

Fico carrancudo mesmo. De cara tão feia quanto a de uma madre superiora desobedecida pelas crianças de um orfanato. Tenho vontade de pegar o carro, dirigir até o mar e jogar o veículo comigo dentro lá pro meio da imensidão azul. Pelo menos eu me refrescaria, ficaria livre do barulho e teria a paz necessária pra viver. Ou não, porque sem ar eu morreria, mas isso já é outra história.

Enfim, hoje o dia está nublado, no momento estou à meia luz e ouço ao fundo vozes baixas conversando. Estou em paz, feliz, tranquilo, totalmente capaz de produzir e, como prova, consegui escrever este post em cinco minutos. Um beijo pra todos que me amam, gostam de silêncio, escuro e frio e, para os que não, só um abraço. Até mais.

12 comentários:

  1. vou comentar em partes:

    1-"A vida perfeita se resumiria a morar num polo,"

    eu apesar de não gostar de calor, adoraria morar próximo a praia.
    ___________

    2- "Barulho demais me deixa incomodado. "

    eu não dou conta de ficar em silêncio absoluto, jamais, e isso me incomoda horrores.
    ____________

    3- "Chiclete com Banana no volume máximo para que aflore em mim a aura do mau humor e eu seja capaz de desejar a morte mais lenta e dolorida para todas as pessoas da família daquele ser de gosto musical questionável."

    Eu não sou, nem almejo ser, fã do chiclete, mas curto como ninguém um bom axé...Minha família corre risco? Você corre risco ?
    ______________

    4- " Tenho vontade de pegar o carro, dirigir até o mar e jogar o veículo comigo dentro lá pro meio da imensidão azul. Pelo menos eu me refrescaria, ficaria livre do barulho e teria a paz necessária pra viver. Ou não, porque sem ar eu morreria, mas isso já é outra história."

    Nãããããããão! Eu te amo.
    _________________
    5- "Um beijo pra todos que me amam, gostam de silêncio, escuro e frio e, para os que não, só um abraço. Até mais."

    Sendo assim, um abraço. Fazer o quê, né?

    ________________

    Algo mais??????????

    ResponderExcluir
  2. Ou seja, vai viver com um cara emburrado cascoisa que cê gosta... hehehe

    ResponderExcluir
  3. Tá vendo? Eu, Rosana, não considero essas coisas como "emburrar".
    Juro que emburrar não é isso!!

    ResponderExcluir
  4. Até a Aninha errou nessa de emburrar. Desculpa, Aninha!!

    ResponderExcluir
  5. veja bem.. bahia é perfeita pra vc

    ResponderExcluir
  6. hahaha
    taffa e limão não combinam mesmo né?

    ResponderExcluir
  7. e sim, tempo médio, tipo fresco com céu nublado é muito perfeito.
    pena que aqui onde estamos seja sempre tão extremo ne

    ResponderExcluir
  8. O limão faz de conta que é o oposto de mim. Só faz de conta.

    ResponderExcluir
  9. eu não sou o oposto do Taffa, eu sou o complemento. A cereja do bolo... Ou a azeitona da empada...

    A diferença e que eu gosto nao so de dias ensolarados, como também gosto de dias frios e nublados... adoro música erudita, como, também, um bom batuque de escola de samba...e por ai vai...

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa. Sente-se conosco,tome um guaraná e comente o que você quiser e depois, aguente!!! hihihi